sábado, 7 de janeiro de 2012

Centro médico militar desenvolve vacina que reduz recorrência do câncer

O Centro Médico Militar de San Antonio (Texas) desenvolveu uma vacina que reduz as taxas de recorrência do câncer de mama, informou nesta sexta-feira a Assessoria de Imprensa das Forças Armadas dos Estados Unidos.

O diretor e pesquisador principal do Programa de Desenvolvimento de uma Vacina para o Câncer, George Peoples, disse que a vacina, denominada E-75, "passará em breve à fase final de testes para obter a aprovação da Direção de Alimentos e Remédios".

O câncer de mama, explicou George à assessoria, é o tipo de câncer mais frequente entre as pessoas que recebem serviços do hospital militar em San Antonio.

"Temos o compromisso de cuidar do pessoal em serviço ativo, seus cônjuges e os aposentados", acrescentou.

A vacina, segundo explicou George, aponta para uma proteína que aparece, comumente, expressada em excesso nas células de câncer de mama chamada "receptor 2 do fator de crescimento epidérmico".

As vacinas contra o câncer apontam a uma proteína ou antígeno expressado nas células do câncer, e George explicou que "a ideia é 'treinar' o sistema imunológico para que reconheça essa proteína, ou porção de proteína, que aparece em excesso nas células do câncer, mas não nas células normais".

"Dessa forma o sistema imunológico pode diferenciar o normal do anormal", acrescentou. "Se o sistema de imunidade pode reconhecê-lo, basicamente, o marca para matá-lo".

Esse conceito de vacina contra o câncer se manteve por longo tempo, mas a equipe de George tomou um caminho diferente.

A grande maioria das vacinas, no passado, foi testada com pacientes cujo câncer estava nos períodos finais, mas uma vacina tem a intenção de estimular o sistema de imunidade, que é algo que não se encontra habitualmente nas pessoas com câncer terminal.

"Não é para se surpreender com o fato de que muitas das vacinas testadas com pacientes na etapa final do câncer não tivessem bom resultado", disse George.

A equipe em San Antonio decidiu que testaria a vacina entre pacientes com um sistema de imunidade robusto, ou seja, sobreviventes do câncer que estão livres do mal, mas com risco de uma recorrência.

Os pesquisadores prepararam a proteína, que se expressa em variados níveis de excesso nas mulheres com câncer de mama, e focaram nos 60% dessas mulheres nas quais ela aparecia em níveis baixos ou intermediários.

A vacina consiste em uma mistura do peptídeo E-75 da proteína HER-2, e um estimulante do sistema imunológico.

Os testes começaram em 2001 com 220 pacientes e os pesquisadores fizeram um acompanhamento das mulheres durante cinco anos. A metade das mulheres recebeu a vacina, que é uma injeção mensal por seis meses, e a outra metade foi o grupo de controle.

O resultado foi muito promissor, segundo George. A taxa de recorrência do câncer foi de 20% entre o grupo de controle e de 10% entre as mulheres que receberam a vacina.

Este sucesso levou à nova etapa de testes que começará este ano e envolverá de 700 a 1.000 pacientes.

Mas, ao contrário dos períodos anteriores, esta fase será por conta da companhia comercial Galena Biopharma que buscará a aprovação do governo para o uso público da vacina.

5 comentários:

Cristina disse...

Que ótimo saber que tem gente tentando ajudar a combater essa doença, todas as vezes que leio uma notícia assim me dá muita esperança. Espero que vc esteja bem Lilian e com muita fé. Tamo junta! Um bom fim de semana para vc! Bjssssssss

Vera do sullllllll disse...

Olá!
Experiências que nos devolvem a vida...JÁ... Bom Fim de semana.
Bjs

O SOL do amanhã... disse...

Minha amada amiga!
Obrigada por sua visita e principalmente por suas palavras, ela tem o poder de me levantar, sinto sua presenta, sinto seu carinho e assim como um analgesico, ele me melhora....
te amuuuuuuuuuuuuuu

O SOL do amanhã... disse...

Amada, não tire sarro mas eu ainda to na era do orkut, não consegui mexer no Face....vou te add no MSN....rsss
Bjos

Arte que Faço disse...

Não a conheço pessoalmente, mas pessoas como você com esta força, diante de uma doença devastadora que é o cancer, (minha mãe, com 76 anos, retirou um caroço maligno do seio também e agora esta fazendo radioterapia e pra completar o marido dela acabou de descobrir um cancer na boca)faz de nós seres humanos pequenos, pois nós pessoas saudáveis estamos sempre reclamando de tudo, achando sempre que os nossos problemas são os maiores e piores do mundo. Que Deus te dê forças pra continuar e se o nosso querido Deus não pode tirar suas dores, que amenize e não a deixe sofrer, pois pessoas com esta doença precisam de pessoas como você para se sentirem um pouco mais confortadas. Fique com Deus. Vitória

Postar um comentário

Obrigada por ler o blog, fico feliz que esteja aqui. Deus nos abençoe!!!!