sábado, 17 de março de 2012

Eu quero ser pipoca.

Como professora eu amo demais muitos autores como Augusto Cury, Celso Antunes, Paulo Freire, mas nenhum como Rubem Alves... Fui apresentada a ele no curso de Pedagogia por meu professor de Filosofia Claudir Vivan, pensa num profe maravilhoso, nos tornamos amigos. Quem não conhece o Rubem Alves, procure conhecer, ele fala fundo com coisas cotidianas da vida, culinária, natureza . Este texto, de sua autoria, fala de algo banal, a PIPOCA. Acha que uma pipoca pode não ensinar nada? Ensina e muito, eu amo este texto, fala muito do momento que estou passando, pelo fogo, fogo este necessário para... Bom, vou deixar você ler e saber para que...



A transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser. 

O milho de pipoca não é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro.
O milho de pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer.
Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre. 
Assim acontece com gente. As grandes transformaçoes acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só elas não percebem. Acham que é o seu jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Dor.
Pode ser o fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder o emprego, ficar pobre.
Pode ser o fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão, sofrimentos cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio. Apagar o fogo. Sem fogo, o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação. Pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pensa que a sua hora chegou: vai morrer.
Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.
Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece: Bum! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, com que ela mesma nunca havia sonhado.
Piruá é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A sua presunção e o medo são a dura casca que não estoura. O destino delas é triste. Ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca e macia. Não vão dar alegria a ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo. 

E você o que é? Uma pipoca estourada ou um piruá?

10 comentários:

francisca disse...

Amiga amei seu texto muito lindo, eu me considero uma pipoca estourada, com o tempo a gente muda com o sofrimento, e aprende a ver a vida diferente...bjs amiga e força sempre...

Renata Cambuy disse...

Rubem Alves é Rubem Alves. Esse texto é muito lindo. E, além de lindo, é verdadeiro, mesmo sendo poético. Acho que é exatamente isso que acontece em nossas vidas, mas nem sempre percebemos. Tb quero ser pipoca... quero ver minha vida renovada pelo calor das provações... Amém!
Bjooo, Lilian!

Josy Moura disse...

que lindo amada, creia q JESUS tem um grande proposito na sua vida,ele e ctg e na hra certa ele vai te honrar, msm c/ tda isso q estas passando consegue nos fzer chorar de felicidade, vc e mto importante n so p/ DEUS como p/ sua familia e p/ amigos c/ eu, nossa oro tds os dias por vc LILIA, e aprendo mto c/ vc obgd por vc existir, amiga vc e mas que vencedora

Sílvia disse...

Lilian...
Lindo texto.
Com certeza absoluta nós somos lindas pipocas estouradas que temos muita alegria, disposição e muita coisa pra ensinar aos piruás!
Obrigada por compartilhar esta beleza conosco.
Beijos no coração!!!!

Cristina disse...

Eu assim como vc gosto também do Rubem Alves, esse texto da pipoca é lindo mesmo e nos faz refletir sobre nossas vidas. O que queremos ser? Piruá ou pipoca? Já quis ser piruá, confesso a você, mas hoje sou mais pipoca sim, por mais difícil que seja o momento sempre há a posssibilidade da transformação, da mudança não é? E com fé em Deus então aí Ele faz a obra mesmo. Um belo domingo min ha amiga e fique com Deus! Bjsssss

Vera do sullllll disse...

Olá!
Lindo texto, muitas e muitas vezes lido e relido, nas lides escolares , em reuniões de professores. SEMPRE ATUAL e dele sempre se tira uma nova mensagem.
Toda a passagem por momentos dífíceis deve nos transformar em outra pessoa, com novos valores, novas atitudes e um novo pensar. Agir desta forma é um grande ensianemnto desta leitura ...brigadu, por mais esta...
Bjs.

O SOL do amanhã... disse...

Eu quero ser pipoca e se puder ser de chocolate...EBA!!!!

Saudades Amada!!!!

marcia de witt disse...

oi.. amiga.

Amei esse texto, já tinha lido, mas nao tinha percebido o quanto é profundo e verdadeiro.

Adoro vc... e tudo o que vc escreve.
TE admiro...

Beijossss.....

Keila Rocha disse...

Êbaaaaaa....adoro pipoca e de chocolate então, hummmmmmmmm....então pq não ser uma né? bjks minha pipoquinhaaaaaaaaaaa...

Ro Aguiar disse...

Lilian, não poderia sair sem deixar um carinho pra você. Obrigada por me apresentar Rubem Alves, não conhecia mas já estou gostando.
Pelo que percebi em seu texto estás "esquentando" o milho, o bom é que já sabes que é apenas uma fase e que sairás melhor, palavra de uma testemunha viva que já passou pelo "fogo" e virou pipoca.
Bjs no seu coração,
RoAguiar
ro-aguiar.blogspot.com.br

Postar um comentário

Obrigada por ler o blog, fico feliz que esteja aqui. Deus nos abençoe!!!!