quinta-feira, 30 de junho de 2011

O QUE ROLA DEPOIS DA CIRURGIA...CRISE EXISTENCIAL?

Olá amados. Vou ser bem rapidinha, fiz quimio ontem e hoje amanheci com tremedeira, taquicardia, enjoo, diarréia, raiva, despeito (literalmente).
Farei além desta mais uma quimio, dia 25 de julho, começo as rádios, meu grande trauma e tormento. Consegui com a médica que adiasse um pouco e ela também achou bom, porque a cirurgia é muito recente.
Dr Fernando, disse que farei bloqueio hormonal, cirurgia para retirada do ovário e vai ver o que mais pro tal bloqueio hormonal, pediu exame histomológico do tumor, pra ver se continua Her 2 -, ele disse que as vezes muda, vamos torcer que não. Descobri também o que queria dizer: Infiltração angiolinfatica perineoplasica focal presente, que estava em meu exame, quer dizer que os linfonodos estavam preparados para espalhar o ca pelo resto do corpo ( ou espalhou, espero que não); animador não?
Mas vamos levando, enfrentando, no momento a mutilação me machuca mais do que qualquer coisa... To numa luta aqui de mim comigo mesma, e não me venha dizer que depois faz reconstrução,eu quero os meus peitões buááááá.  ALIÁS, QUERO EU DE VOLTA, ONDE ESTAREI?

falando em hormonioterapia, achei uma reportagem interessante, posto abaixo. Beijos


Terapia hormonal contra o câncer

Hormonioterapia é o nome dado ao tratamento que se vale de uma interferência na produção dos hormônios ou no efeito destes sobre as células tumorais. Esse tipo de tratamento age em todo o organismo, é recomendado nos casos de câncer de próstata, mama e endométrio, sendo realizado de maneira paralela ou sequencial a outras modalidades de terapia como cirurgia, quimioterapia e radioterapia.
De forma geral, um tumor é consequência de uma alteração no material genético da célula, que determina sua multiplicação de maneira descontrolada.
Algumas células do corpo humano são dotadas de receptores de hormônios. O que eles fazem? São responsáveis por permitir a ligação dos hormônios que agirão para estimular o crescimento normal dessas células.
Conforme explica o oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), Dr. Rafael Kaliks, quando uma célula cancerígena é dotada de receptores, os hormônios que se associam a eles continuam atuando como estimulantes do crescimento celular; agora, porém, esse crescimento será de células doentes. Em outras palavras, o hormônio age como “soldado do exército inimigo”.
Valendo-se desse conhecimento é que a medicina criou a hormonioterapia, que faz exatamente o processo inverso da doença, ou seja, interfere na produção dos hormônios ou em seu efeito sobre as células, a favor do paciente.
Próstata, mama e endométrio são exemplos de órgãos que dependem dos hormônios sexuais para crescer e funcionar. Por isso, o câncer que se desenvolve a partir das células desses órgãos mantém uma necessidade de alimentar-se dessas substâncias. Os esteroides – também chamados de hormônios sexuais – são produzidos pelos ovários, testículos e pelas glândulas suprarrenais e respondem pelas características sexuais de homens e mulheres. Os principais hormônios femininos são o estrógeno e a progesterona; os masculinos são a testosterona e a diidrotestosterona.

Matando o tumor de fome

Segundo o dr. Kaliks, o tratamento com hormonioterapia pode ser feito de duas formas: “Pode-se diminuir a quantidade de hormônio que está sendo produzida e circulando no organismo ou administrar um hormônio competidor – uma substância que se ligará ao receptor na célula afetada e neutralizará a ação do hormônio natural que estimularia o crescimento do tumor”, explica o médico.
Quando se fala em câncer de mama, se as células tumorais tiverem receptores hormonais presentes em sua superfície, é muito provável que a resposta à hormonioterapia seja boa. O tratamento poderá ser empregado tanto nos casos de controle da doença já disseminada como em pacientes que passaram pela cirurgia e não apresentam mais evidências da doença, mas nas quais se quer reduzir o risco de uma recidiva ou novo tumor – nesse caso, o tratamento é chamado de adjuvante.
Em mulheres que ainda não passaram pela menopausa, a estratégia é diminuir o estrógeno em circulação no organismo (o que pode ser feito pela retirada dos ovários ou sua supressão) ou interferir com o efeito do estrógeno nos receptores, por meio do uso de medicação denominada tamoxifeno, um modulador dos receptores.
Na mama, essa substância age como um bloqueador do receptor, impedindo que os hormônios voltem a estimular a célula cancerígena. O tamoxifeno, no entanto, apresenta efeitos colaterais, entre os quais o risco de trombose.

Resultados positivos

Os especialistas ressaltam que os resultados da terapia hormonal são ainda mais positivos para mulheres que já passaram pela menopausa. Segundo explica o dr. Kaliks, essa população de mulheres tem uma grande presença dos receptores hormonais no tumor, proporcionando maior eficácia da hormonioterapia.
Nas mulheres pós-menopausa, o ovário não está mais ativo e, por isso, a produção de estrógeno se dá somente por meio da atividade de uma proteína chamada de aromatase, presente no tecido gorduroso. É aí que entra o tratamento com os chamados inibidores da aromatase, bloqueando a ação da enzima. Entre os efeitos colaterais dessa classe de medicamentos, está a osteoporose, sendo freqüentes as queixas de dores nas juntas.
Os especialistas ressaltam que os resultados da terapia hormonal são ainda mais positivos para mulheres que já passaram pela menopausa
Os mesmos medicamentos hormonais podem ser indicados em caso de câncer do endométrio. “Nesse tipo de câncer, porém, a hormonioterapia não é utilizada como terapia adjuvante, somente sendo utilizada no caso da doença avançada”, explica o médico. Isso porque o tratamento curativo de pacientes com câncer do endométrio é cirúrgico e inclui a retirada do útero e dos ovários.

http://www.einstein.br/espaco-saude/tecnologia-e-inovacao/Paginas/terapia-hormonal-contra-o-cancer.aspx

8 comentários:

Lilian disse...

pS; SE VC ENCONTRAR A GATONA ACIMA, ME LIGA, TO DESESPERADA A SUA PROCURA..KKKK

Vera do sullllllll disse...

OLá!
Pois é para mim também rolou.... mais 6 sessões de quimio.Faço os exames e na proxima semana já começo.... Não Acredito que 0,8 g de tumor REINCIDIVO me obriguem a 3meses de quimio.... Tristeza é agora o meu nome.....
Bjs

Marina disse...

Amore mio!!!! Espero que você já esteja melhor!!! Cada dia que passa é um dia a menos de enjoo!! Te amuuuuuuu, tá? Tô aqui torcendo por vc! Mil beijos!!!

Lis disse...

Eu também era muito vaidosa com os meus seios, eram o que mais gostava em mim. Quando o médico me disse que iria tirar todo o seio direito levei um choque que durou exatamente uns 30 min. Depois disso me 'desapeguei', pensei....poderia ser pior, imagina perder uma perna um braço...Nossa luta agora é maior, lutamos pela nossa vida.....e sinceramente um seio não é tudo. Agora comecei as quimioterapia e estou n 2ª . Visite meu blog http://lisiane-meucantinho.blogspot.com/

Keila Rocha disse...

Amigaaaaa!!! Tá precisando de uns puxões de orelha né? Bom, mas prefiro te dar um bjinho beeeeeeeeeeem apertado e dizer que te adoro muito, não tem nada a ver com teu post mas é isso que eu quero que vc saiba, ok? ta menos enjoada hoje? eu to colocando os bofes pra fora de tanto enjoo....até o teclado do pc me enjoa, kkkkkkkkkkkk.....falamos depois no msn....bjoooooooo

Lucia Lombardi disse...

Sei que e dificil amiga, mas Deus esta no controle. Coloquei minha fe em acao e Ele agiu. Iria fazer 8 quimios, mas perseverei, creia nesse Deus maravilhoso, Ele nao vai decepcionar voce. Continuo crendo na sua cura e na de todos que se apegarem a Ele. Deus e fiel!

Tania Lyrio disse...

Li..lembra de quando era criança e diziam pra gente na aula de educação física:
- O importante não é "ganhar" mas competir!!
Então..é isso amiga.
Beijo.

Anônimo disse...

Lilian em Janeiro do ano passado quando algumas pessoas me chamavam de guerreira, eu relutava.
Guerreira porque só porque tenho câncer?
O tempo passou e eu entendi, na carne, o que é ter câncer.
Doença que nós atinge em nosso limite, emocional e físico.
Abandonar a luta, jamais.
Guerra é Guerra, e como dizia um amigo meu.
Hay que endurecer pero sin perder la ternura jamás
Fique em Paz meu bem.
Bjs.
wilma
www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

Postar um comentário

Obrigada por ler o blog, fico feliz que esteja aqui. Deus nos abençoe!!!!